sexta-feira, 18 de maio de 2007

Aventura em autonomia para Fátima em 2 dias…



Depois de vários dias a organizar e a preparar a viagem para Fátima, lá vamos nós.
A saida ás 7h30m foi difícil e só com a ajuda do nosso amigo Tony foi possível estar á hora marcada na Torre Vasco da Gama.
A preparação dos alforges que vinham desmontados foi feito de seguida, meter bronzeador e tiramos a foto da praxe.
Da direita para a esquerda O Paulo, eu, o bem disposto Gil, Rikardo e o Gralha.
Todos nós nesta fase estávamos com receio humm… talvez a palavra não seja esta, mas estamos expectantes pela grandeza do evento, isto é tínhamos a certeza que ia ser duro e havia a certeza que ia estar muito calor (e foi) . O plano era ir muito devagar pelo menos até Santarém já que o acumulado de subida era quase zero só depois é que fazíamos o ponto da situação…
O primeiro problema foi o porta bagagens do Rikardo. E aqui é que a experiência e os testes fazem a coisa funcionar.
O Rikardo foi o ultimo a entrar no grupo e nós testamos os nossos e fizemos as nossas adaptações as bikes o do Rikardo fui que na noite anterior montei e logo que vi a 1ª vez a bicicleta andar achei que aquilo ia morrer…. E foi….
O porta bagagem foi montando no espigão de selim mas era estreito demais e solução encontrada, uma peça de borracha e apertar o porta bagagens… e resultado a borracha fazia abanar o PB, solução de recurso atar uma corda ao banco…Coisas da treta porque sem fazer testes nem vale a pena sair….. Vale a experiência
Até Santarém foi muito quente gastei sozinho 4,5 Litros de água. Sabia que Bronzeador e muita água desde o início eram a fórmula certa para estar bem no segundo dia….
A subida de Santarém foi feita sem água e quando cheguei lá cima UF UF UF UF foi muito duro. Estávamos no planalto e como tal a subir e a descer aos molhos….. Que coisa. Bem chegamos a uma zona com uma subida diabólica na zona de Advagar que o termómetro chegou aos 40º difícil de respirar…..
Chegamos todos lá em cima espaçados, era engraçados no fim vinha sempre 2 porque sem dizermos nada uns aos outros nunca o ultimo nunca era último, era o grupo de dois de trás….. LOL.
Em casa de uma senhora com muitos cães, pedimos água da mangueira e perguntou-se “ Falta muito para Olhos de Agua?” Resposta: “Não é perto vamos a pé……..”
Era o espírito da coisa que nos fazia andar nesta fase, paramos varias vezes e em um café perdido na serra comemos um gelado e muita água e em conversa com o dono do tasco….“ Falta muito para Olhos de Agua?” ……. Aqui começou uma pequena discussão entre o dono e um cliente que um dizia para ir por um sítio e o outro por outro…. Aqui ficamos a saber que depois do cabeço estamos perto dos Olhos de Agua…Ainda hoje devem estar a discutir.... E assim foi, chegamos ás camaratas com muitas boas condições ás 6 da tarde. Fui sozinho ao restaurante e eu e o Gralha engatamos o pessoal que tinha encomendado 5 doses de Borrego… Bem o Rikardo não se calava que não tinha que escolher a comida dele e Blá Blá Blá
Blá e eu… mas o homem só tinha isto…. E Blá Blá Blá Bem o Rikardo estava possuído pelo demónio da fome…..
Bem chegamos ao restaurante e o Senhor foi 5 estrelas e comemos Bife com pimenta… e galhofa na camarata e acho que fui o primeiro a desligar o botão do power…. Acho que o Rikardo sonhou com o borrego….. Depois conto o 2º dia......

2 comentários:

Manuel disse...

Vai lá vai já estou cansado só de ler.... foi duro mas de certeza muito giro força pessoal

Ricardo Pita disse...

Pois é,parece mesmo que foi duro mas tou com a sensação que o segundo dia foi muito pior,fico a espera.parabens